terça-feira, 27 de abril de 2010

Cortina -


Veja Só Para Além da Venda –

Téo Malvine –

. Veja só o que sobrou do céu. Veja só, nada restou do azul, o sol não brecha, a luz não passa.

. Veja só como passou o tempo, da uma olhada no quanto perdemos. O que ainda temos nessa nossa natureza industrial?! Prédios; fumaça; gana; grana; venda... Estamos vendados, estamos vendidos.

. Veja só pr’onde soprou o vento, olha o cinza das nuvens-fumaça. Veja o prêmio do consorcio pago, da nossa carência, de nossas trapaças. Veja só o que sobrou de nós.

“Olha só a cortina de fumaça que está cobrindo o sol por de fora da janela. Veja e perceba que o céu já não existe e o inferno aqui é quente, e a gente é que não sente a falta de outros dias, a densidade da neblina que nos tapa os olhos. Sente como vai subindo quente e escura, sufocando e reforçando essa cúpula de carbono que nos prende.”

5 comentários:

Heitor Cardoso disse...

*Bocejo*



*Suspiro*


-_-'

EndrewFaray disse...

Brecha é foda viu
UHSUAHSUAHSUAHSas

ficou bom :)

Flávia disse...

Adorei o texto Téo... Principalmente o tema que é bem atual.



Bjos :* :* :*

Hannah disse...

Deste nosso mundo só sobrarão cacos. ;/

Victória disse...

De fato, só restam as cinzas... só o palito do pirulito. E tudo que é bom tende a acabar, não é? menos seu talento, jovem garfanhoto! Congratulations!