sábado, 4 de julho de 2009

Só mais uma -



Aguardando Sem Me Debruçar –

Téo Malvine –

. Não chovia e nem fazia sol, pairava a neblina e ainda fazia frio, eu ainda surpreso por ter acordado mais essa manhã tomava uma caneca bem suprida de café com leite e me sentava pra esperar outra vez, sei que às vezes ela não vinha, mas [...]

. Teria chegado o sol e ainda antes que me pudesse esquentar os neurônios, já se despedia, havia uma nublagem e o vento a levava, com força roçava o galho no caibro que gemia. Era meia tarde, hora do chá com aquelas bolachas sem graça e as horas corriam acanhadas, sem pressa de chegar. [...]

. Chegara fim de tarde e o sol me olhava tímido com os olhos por de cima da mureta do horizonte inclinada menos de dez graus, eu ainda em silêncio, mas nada havia do que reclamar. [...]

. Enfim me veio a noite, o grilo cochichava, mas nada que a essa hora me viesse incomodar, as estrelas fagulhavam e a lua me sorria um sorriso sereno e singular, como quem se aliviava por estar em companhia, lhe fui recíproco... Ficamos juntos, fumamos juntos, cantamos juntos a canção da meia noite e dormimos juntos [...] mas acordei sozinho e lhe fui esperar... e me fui sentar já não esperando outro dia.

Um comentário:

drika disse...

Como esse texto está sem meias verdades, irei colocar a minha!

é lindo ( novidade)
é criativo(outra novidade)
Mas agora vou fala algo novo: Michael jackson morreu!

beijos