domingo, 11 de maio de 2008

O Andarilho.

Teócrito Malvine -

Perdôa cada dia que não acaba,
perdôa minha vida se te mata.
Perdôo a tua resposta tão calada,
o beijo e a mordida do cão que ladra.

Eu abro as cortinas em minha casa.
Seja bem vinda a luz na minha sala,
a luz que raia o dia e some a tarde,
que ilumina a mente e alegra a alma.

Eu sei, eu ainda sei onde te encontro,
que rumo leva a vida da minha amada.
Sou o mesmo andarilho tão tristonho
chorando e arrastando a vida ao pé da estrada.

Veja que lindo sorriso copiei,
quantas expressões felizes ensaiei.
Diga em quantos fins de tarde eu chorei
esperando a amada que amei.

Sabe quantas poesias recitei?
Quantos mil versos de amor eu decorei?
Sabes tu que lindos sonho eu sonhei
na esperança de me olhar quando eu chamei?

Eu sei que te perdi pra um estranho,
já não importa a estrada onde eu ando,
eu nunca estrarei no mesmo rumo.
sou o mesmo andarilho tão tristonho
ainda recitando,
vivendo infeliz ao pé da letra.

8 comentários:

sana_caçula@hotmail.com disse...

E ne axo que ta bacana...
xDDD



FicoOo massa

clercia disse...

lindo,gostei muito...bjos te cuida...

Nayane Sayonara disse...

Mais lindo ainda...botei fé garoto!!
adorei mesmooo!!!
=D

Thatty disse...

amOOO...lindas tÉooo....
||
*

Ernane disse...

aew primo

blog supermaneiro
qualquer dia desse do uma xegada ai
pra gente aprontar
valew
^^...

mikaelen disse...

Ha teO meu gurii poeticoo, romanticoo,..
saudadess ta fofuxo seu blog

AMoOO

nilana disse...

"SEM PALAVRAS"




rsrsrs
~>muito criativo

leticia disse...

o 2º ta muitoo perfeito...